sexta-feira, 3 de setembro de 2010

Presente

Cavo a vida e
O sentido dela
Na abstração do mundo que sonho

Componho
Recomponho
Sentidos
Todos
Com eles

Perco-me da Realidade
Factível
Absurda!

Me liberto
Desse Tempo
Que demarca a Vida
Represa o Pensamento
Roubando-lhe as cores
Os sons

Desse tempo
Que emudece
Que desbota
Fazendo pálida a memória

Minha existência
Não cabe na impassividade da Razão
Que me confina
Que me objeta

Minha existência
Só cabe no Sonho
Esculpido

Na crueza de minha Inconsciência

Sou
O que quero Ser

 (Wanda Monteiro)

Recebi este mimo em forma de presente ontem, quando completei 30 anos. Um livro da escritora paraense, Wanda Monteiro (O Beijo da Chuva) - que já devorei todinho. Selecionei uns cinco ou seis poemas favoritos, que pretendo postar em breve aqui.

7 comentários:

Postar um comentário